Molho de saladas perfeito

Basta seguir as regras básicas abaixo, e você terá sempre saladas perfeitas. É muito simples, juro!

  1. Óleo e demais líquidos tem que estar totalmente misturados — emulsionados, para falar chique. Assim, cada pedaço da salada ganhará, de maneira homogênea, o sabor incrível do seu molho. E aqui vai a dica do século: um pote de geleia! Lave bem e guarde um daqueles médios, nem muito grande, nem micro. Basta jogar todos os ingredientes, tampar o pote e chacoalhar bem forte. Voilà! Um molho perfeitamente emulsionado;
  2. Molho de salada tem que ter óleo (só uso oliva) e um líquido ácido — vinagre, balsâmico ou suco de limão, meu preferido. Use uma parte de ácido para 3 de óleo, mais sal e pimenta do reino moído na hora.
  3. SEMPRE tempere a antes de levar à mesa. Numa tigela alta, despeje o molho sobre a salada e — momento mais importante — faça curtos movimentos de levantar e soltar os ingredientes (pode ser com as mãos!), até que cada folhinha esteja coberta com seu molho. Temperar a salada direto no prato só leva a muita frustração e folhas secas, sem tempero.

Pronto! Aquele saco de folhas higienizadas do mercado vai virar uma incrível salada.

Mais dicas para alcançar o nível saladeiro ninja:

  • acrescente um elemento crocante. Dicas: salsão em tirinhas, amêndoas torradas, batata palha, nozes para um toque “bistrô”, ou pão sírio torrado e quebrado em pequenos pedaços para um toque árabe. Se for temperar com antecedência, acrescente esses ingredientes só na hora de levar à mesa;
  • Coloque no potinho uma colher de sopa de mel ou geléia (framboesa fica ótima). Fica um molho agridoce perfeito;
  • Coloque um pouco de uma mostarda bacana (Dijon, por exemplo), fica bem francês;
  • Coloque uma colher de iogurte no potinho. Fica super cremoso, ideal para saladas de pepino, um sabor bem mediterrâneo;
  • Raspe algumas lascas de parmesão sobre a salada pronta.